Pesquisar

Google
 

BYU Televisão

BYU Televisão
Clique e veja BYU TV em Português

quarta-feira, 21 de maio de 2008

Moisés e a Serpente de Bronze

Números 20:17, 21; 21:4-9; João 3:14-15; 1 Néfi 17:41; Alma 33:19-20; Helamã 8:14-15

Depois que o profeta Moisés libertou os israelitas do cativeiro no Egito, eles vagaram pelo deserto por 40 anos. Durante esse tempo, o Senhor abençoou os israelitas de várias formas, inclusive atendendo a suas necessidades físicas. Os israelitas estavam próximos do fim de sua viagem e perto das fronteiras da terra de Canaã a terra prometida. Quando, porém, perguntaram ao rei de Edom se poderiam passar por sua terra, que serviria como atalho para a terra de Canaã, a resposta foi negativa. (Ver Números 20: 17, 21.)

Consequentemente, tiveram que percorrer um longo caminho a fim de encontrar uma rota diferente para chegar ao país. (Ver Números 21:4.)Os israelitas ficaram desanimados durante essa viagem e "[falaram] contra Deus e contra Moisés". Reclamaram de todas as coisas pelas quais deveriam ser gratos: pela ajuda de Deus em liberta-los do cativeiro e pelo maná que Ele providenciou para eles no deserto. (Ver Números 21:5.)Devido a ingratidão dos israelitas, "o Senhor mandou entre o povo serpentes ardentes, que picaram o povo; e morreu muita gente em Israel". (Números 21:6) Quando os filhos de Israel viram os familiares e os amigos morrendo, perceberam que haviam pecado ao reclamar do Senhor. Pediram, então, a Moisés que orasse a Deus a fim de que Ele tirasse as serpentes. (Ver Números 21:7.)

Moisés orou e, em resposta, o Senhor disse-lhe que fizesse uma serpente de bronze, que a colocasse sobre uma haste, e a pusesse onde o povo pudesse ve-la. O Senhor prometeu que todo aquele que fosse picado viveria se olhasse para a serpente. (Ver Números 21:8-9.) Alma, um profeta do Livro de Mórmon, explica que muitos israelitas olharam para a serpente e viveram, "poucos, porém, compreenderam o significado daquelas coisas; e isso devido a dureza de seu coração. Mas houve muitos tão obstinados, que nem quiseram olhar e, portanto, pereceram. Ora, a razão pela qual não queriam olhar era que não acreditavam que isso os curaria". (Alma 33:19-20; ver também 1 Nefi 17:41.) Parte daquilo que os israelitas não entenderam por causa da dureza de seu coração fora que a serpente de bronze era um símbolo de Jesus Cristo sendo levantado na cruz e trazendo a vida eterna:“Sim, não deu [Moisés] testemunho de que o Filho de Deus haveria de vir? E assim como ele levantou a serpente de metal no deserto, assim também será levantado aquele que há de vir. E assim como todos os que olharam para aquela serpente viveram, assim também todos os que olharem para o Filho de Deus, com fé, tendo espírito contrito, viverão, sim, para a vida eterna." (Helamã 8:14-15)

O próprio Jesus Cristo ensinou que o relato sobre a serpente de bronze é uma lição para nós acerca da importância de se olhar para o Salvador e Seu sacrifício expiatório: "E, como Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o Filho do Homem seja levantado; Para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna". (João 3:14-15)ResumoDepois que o Senhor ajudou a libertar os filhos de Israel do cativeiro, Moisés guiou-os no deserto por quarenta anos. O Senhor atendeu a todas as suas necessidades. Quando o povo reclamou e não foi grato por tudo o que o Pai Celestial havia feito, o Senhor enviou serpentes ardentes que picaram algumas pessoas. O povo sabia que havia pecado por não ter sido grato. Moisés orou por eles. O Senhor disse a Moisés que fizesse uma serpente de bronze e a colocasse sobre uma haste para que as pessoas a olhassem. A serpente de bronze representava o sacrificio do Salvador. O Senhor prometeu que todos os que foram picados viveriam se olhassem para a serpente.

Nenhum comentário: